Com crédito e vendas fortes, mercado imobiliário traz oportunidades

O mercado imobiliário está vivendo uma nova fase de ouro no Brasil e em São Paulo. Com a notícia de que o governo decidiu elevar o teto do valor do imóvel que pode ser comprado com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) de R$ 500 mil para R$ 750 mil, as vendas de imóveis foram facilitadas para o comprador.

A notícia também é positiva para o investidor, que passa a operar em um mercado com maior facilidade no acesso ao crédito. E dá-lhe crédito: segundo pesquisa do Banco Central (BC) divulgada no fim de setembro, o financiamento para a casa própria superou pela primeira vez na história o crédito pessoal.

De acordo com os dados do BC, o estoque dos financiamentos imobiliários concedidos às famílias chegou a R$ 314,9 bilhões, contra R$ 311,5 bilhões dos empréstimos pessoais.

O cenário todo aponta para uma demanda forte. Em agosto, o número de imóveis residenciais novos vendidos em São Paulo subiu 86,2% em agosto sobre o mesmo mês do ano anterior, para 3.464 unidades. Foi o melhor resultado para o mês dos últimos quatro anos, segundo dados do Secovi-SP. O aumento das vendas novas foi de 106,9% contra julho. No acumulado dos oito primeiros meses do ano, o avanço foi de 45,8% em relação ao mesmo período de 2012, para 22.638 unidades.

Com todos estes fatores, os preços dos imóveis devem continuar a subir. Um mercado aquecido com bom acesso a crédito deve continuar a dar suporte à valorização do metro quadrado.

Por isso, fique atento, o novo momento do mercado pode trazer boas oportunidades para quem quer investir e lucrar com o mercado imobiliário.

 

Por: Carolina Ruhman Sandler